Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Staphylococcus aureus DE ORIGEM BOVINA: tipagem genotípica e fenotípica de fatores de virulência, produção de biofilme, perfil de susceptibilidade a antimicrobianos criticamente importantes e genes promissores ao desenvolvimento de vacinas

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • O conhecimento dos fatores de virulência de Staphylococcus aureus é fundamental para o desenvolvimento de estudos epidemiológicos, uma vez que evidenciam o potencial de patogenicidade de cepas envolvidas na mastite bovina, e possíveis alvos para o desenvolvimento de vacinas. O objetivo central do trabalho foi associar os perfis genotípicos e fenotípicos, com a tipagem por spa Typing nos isolados de S. aureus de leite bovino, de forma a reunir evidências sobre a frequência dos genes ligados aos fatores de virulência, e suas possíveis relações na determinação da mastite. De forma específica foram observadas correlações entre os resultados do spa Typing, com a formação de biofilme e de resistência antimicrobiana, assim como as combinações entre os spa tipos com a frequência de genes promissores ao desenvolvimento de vacinas, as leucotoxinas, os superantígenos e o gene do transportador da lactose. De 56 animais com infecção intramamária subclínica e clínica, foram coletadas amostras de leite e das fossas nasais, com posterior confirmação de S. aureus por métodos microbiológicos, bioquímicos e PCR do gene nuc. Para identificação do painel dos fatores de virulência de S. aureus foram selecionados genes de regulação, produção de biofilme, resistência antimicrobiana, proteínas candidatas ao desenvolvimento de vacinas, leucotoxinas, superantígenos e do transportador da lactose. O fenótipo de formação de biofilme e a concentração inibitória mínima de dez antimicrobianos criticamente importantes para uma saúde única também foram avaliados. As variações no gene da proteína A dos isolados de S. aureus foram avaliadas por spa Typing. Nos resultados houve amplificação simultânea de agr, operon icaABCD e gene bap em 42,2% dos isolados. O fenótipo fracamente aderente para formação de biofilme foi identificado em 86,2% dos isolados e a multirresistência foi detectada em 18,4%. O gene lukED esteve presente em 90,4% dos isolados e pode ser um mecanismo eficiente de manutenção do patógeno na glândula mamária, enquanto o pvl foi identificado em 0,9%. Nenhum superantígeno avaliado (sea, seb, sec1 e tst) foi identificado nos rebanhos e o gene transportador da lactose foi observado em 99,7% dos isolados. A presença dos genes sdrE, isdH, eno, fusA, pgk, cysS, atpF e dapE foi frequentemente observada nos rebanhos, sugerindo que são conservados e adequados para futuros inquéritos epidemiológicos que buscam alvos gênicos codificadores de antígenos, para as vacinas contra a mastite bovina causada por S. aureus.

        Palavras-chave: Staphylococcus aureus, spa Typing, fatores de virulência, resistência, vacinas, leucotoxinas, lactose, leucotoxinas.

Defesa

Banca

Mônica Maria Oliveira Pinho Cerqueira (Orientadora)

Marcelo Resende de Souza

Camila Stéfane Fonseca de Oliveira

Eduardo Milton Ramos Sanchez

Sérgio Caldas

 

Co-Orientador: Alessandro de Sá Guimarães

 

Orientador

Acompanhe a Escola