Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Perfil hemostático de cães portadores de neoplasia mamária maligna

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • As neoplasias mamárias em cães são extremamente relevantes na oncologia veterinária devido à sua alta incidência, diversidade histológica ou pela decorrência das síndromes paraneoplásicas. A presença de discrasias hemostáticas já foi bem descrita em humanos e está correlacionada ao pior prognóstico. O carcinoma inflamatório mamário (CIM) é a apresentação clínico – patológica localmente invasiva, extremamente agressiva, com alto potencial metastático, de curso agudo e prognóstico desfavorável. O objetivo desse estudo foi determinar o perfil hemostático em cães com CIM e compará-lo ao de pacientes com carcinomas mamários não inflamatórios e ao grupo de pacientes saudáveis. Participaram deste estudo 58 cães alocadas em quatro grupos: pacientes saudáveis (CONTROLE, n=25); carcinoma inflamatório mamário (CIM, n=9), neoplasia mamária sem metástase (NMSM, n=12) e neoplasia mamária com metástase (NMCM, n=12). Realizou-se o exame físico completo, com atenção especial ao exame das glândulas mamárias, estadiamento clínico pelo sistema TNM, hemograma, avaliação hemostática, consistindo na concentração de plaquetas, tempo de protrombina (TP), tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPa), concentração de fibrinogênio, concentração de dímeros-d e exame histopatológico. A concentração de plaquetas diferiu do controle apenas para o grupo NMCM, que apresentou as maiores concentrações, já os grupos CIM e NMSM foram equivalentes entre si e ao CONTROLE. O TP do grupo CIM se encontra encurtado quando comparado ao CONTROLE e as concentrações de fibrinogênio de dímeros d maiores, entretanto tais parâmetros foram estatisticamente equivalentes aos grupos NMSM e NMCM. Para o TTPa, nos grupos CIM e NMCM ocorreu prolongamento quando comparados ao do controle, o grupo NMSM foi equivalente aos demais grupos. Os resultados obtidos neste estudo sugerem que as neoplasias mamárias induzem alterações hemostáticas, provavelmente devido à inflamação, especialmente em pacientes portadores de carcinoma inflamatório.

        Palavras-chaves: coagulopatias, discrasias sanguíneas, hipercoagulabilidade

Defesa

Banca

Fabiola de Oliveira Paes Leme
Claudio Roberto Scabelo Mattoso
Gleidice Eunice Lavalle

 

Orientador

Junho de 2024
D S T Q Q S S
01
02030405060708
09101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Acompanhe a Escola