Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Investigação de Infecção por Leishmania Spp em Gatos (fellis Catus) de Área Endêmica para as Leishmanioses

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • A leishmaniose visceral, causada pelo protozoário Leishmania infantum, é considerada doença endêmica no Brasil. Sabe-se que o cão é o principal hospedeiro e reservatório da doença, no entanto, o papel do gato na epidemiologia da doença tem sido questionado. Este trabalho buscou investigar a infecção por Leishmania em felinos de um gatil localizado em área endêmica para leishmanioses. A amostra total foi de 100 gatos, escolhidos de maneira aleatória de um plantel de 250 animais. Cada um destes animais foi identificado com resenha e implantação subcutânea de “microchip”. Após exame clínico completo, colheu-se 5 ml de sangue para realização de perfis hematológico e bioquímico, imunocromatografia para diagnóstico de leishmaniose, FIV e FeLV, e testes sorológicos por RIFI para identificação de anticorpos anti-Leishmania. Procederam-se ainda exames parasitológicos pela punção de medula óssea: pesquisa direta de Leishmania por lâminas e cultura, e técnicas moleculares: PCR HSP70 e kDNA de medula óssea e biópsia de pele. Nos exames parasitológicos e moleculares não foram obtidos resultados positivos. Desta forma, os resultados positivos obtidos no exame sorológico foram comparados com alterações hematológicas e bioquímicas pelo teste de Qui Quadrado e observou-se estatística significativa, ou seja, rejeitou-se a hipótese nula, comprovando assim a associação dos resultados de RIFI com anemia, plaquetopenia, leucopenia, aumento de uréia, aumento de creatinina, hiperglobulinemia, hipoalbuminemia, aumento de ALT e imunocromatografia positiva para FeLV, ou seja, obteve-se p< 0,05. Com este trabalho foi possível demonstrar que felinos de gatil localizado em cidade endêmica para leishmaniose visceral canina apresentaram alterações hematológicas, bioquímicas, presença de retroviroses e de anticorpos anti-Leishmania, no entanto a presença do parasita na medula óssea ou na pele não foi confirmada por métodos parasitológicos e moleculares.

        Palavras chave: leishmaniose visceral, leishmaniose felina, técnicas sorológicas, reação em cadeia da polimerase, Leishmania infantum.

Defesa

Banca

Profa. Adriane Pimenta da Costa Val Bicalho
Profa. Fabíola de Oliveira Paes Leme
Prof. Gustavo Fontes Paz

Orientador

Acompanhe a Escola