Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Imunomarcação por calprotectina na caracterização do infiltrado leucocitário transmural no cólon menor equino submetido a isquemia e reperfusão

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • A calprotectina (CP), proteína presente em algumas células da linhagem mielóide, apresenta-se de forma abundante e constitutiva no citoplasma de neutrófilos, sendo também encontrada em macrófagos e monócitos ativados. Seu uso como biomarcador inflamatório pode melhorar a capacidade de localizar o infiltrado neutrofílico no intestino equino durante a isquemia e reperfusão (I/R). O objetivo deste estudo foi imunolocalizar a CP em células mielóides, para avaliar o infiltrado inflamatório no cólon menor equino submetido a injúria de I/R por modelo de oclusão arteriovenosa completa. Foram utilizadas amostras arquivadas de dois segmentos intestinais provenientes de oito animais. Em um deles, foram colhidas amostras ao final do período isquêmico de 90 min e após reperfusão por 90 e 180 min. No segundo segmento, fragmentos foram coletados aos 180 min de isquemia e decorridos 90 min de reperfusão. Um terceiro segmento não isquêmico atuou como controle, no qual foi retirada uma amostra inicial (CI) e outra ao final de todo o procedimento (CF). A contagem de células inflamatórias mielóides foi realizada por identificação imuno-histoquímica da CP. Todas as camadas histológicas (mucosa, submucosa, muscular e serosa) foram avaliadas. As lâminas foram fotomicrografadas e as células marcadas contadas de forma direta e expressas em célula/mm2. A média da contagem de 10 campos aleatórios de cada camada foi calculada. Os dados foram submetidos a ANOVA (P<0,05). Houve migração celular através da parede vascular em direção aos tecidos em todas as camadas ainda no primeiro tempo de isquemia. Não houve diferença significativa entre as diferentes durações de isquemia. O número de células positivas para CP aumentou em todas as camadas após restauração do fluxo sanguíneo em pelo menos um dos tempos avaliados. O acúmulo de neutrófilos na submucosa, muscular e serosa foi significativamente maior em CF em comparação ao CI. Tecidos submetidos à I/R e aqueles do grupo CF apresentaram predomínio de infiltrado inflamatório na camada seromuscular, com similar magnitude entre eles. A imunolocalização da CP demonstrou resposta inflamatória neutrofílica transmural após indução isquêmica em cólon menor com posterior progressão durante a reperfusão intestinal em todas as camadas, condição predisponente para complicações pós-cirúrgicas como aderências, íleo pós-operatório, enterites e endotoxemia.

        Palavras-chave: calprotectina; cavalo; estrangulante; infiltrado; inflamação; neutrófilo.

Defesa

Banca

Rafael Resende Faleiros

Luiz Alberto do Lago

Sérgio da Silva Rocha Júnior

Orientador

Acompanhe a Escola