Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Estudo do vírus da língua azul (BTV) e vírus da doença epizoótica hemorrágica (EHDV) em animais da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • Foram realizados, na Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica de Belo Horizonte (FPMZB-BH), estudos relacionados à Orbivírus e seus vetores. Foram recebidas amostras do banco de soro, de 2012 a 2021, e de animais manipulados em procedimentos de rotina da FPMZB-BH durante o período do projeto, 2021 a 2022. Um total de 72 amostras de soro de 14 espécies foram testadas e destas, 75% (54/72) foram soropositivas para Vírus da Língua Azul (BTV) e 19% (11/59) para Vírus da Doença Epizoótica Hemorrágica (EHDV), todas originadas de espécies de hospedeiros susceptíveis à infecção pelo BTV e pelo EHDV, entre elas várias espécies de cervídeos. Durante este período foram realizadas as coletas de Culicoides sp. e identificou-se uma maior prevalência destes insetos nos meses de verão, especialmente em fevereiro. Foi identificado que maiores temperaturas, umidade e acúmulo de fezes, bem como a proximidade com animais de grande porte como camelos e elefantes podem estar relacionados com uma maior captura de Culicoides. Foram identificados Culicoides do grupo guttatus (Coquillett), 1904, Culicoides venezuelensis Ortíz & Mirsa, 1950, Culicoides debilipalpis Lutz, 1913, Culicoides foxi Ortíz, 1950, Culicoides do grupo Limai, Culicoides pusillus Lutz, 1913, Culicoides paraensis (Goeldi), 1905, Culicoides insignis Lutz, 1913. As espécies C. insignis e C. pusillus são vetores descritos como competentes para transmissão dos Orbivírus estudados, a primeira espécie consiste em 75% dos maruins coletados e a segunda 6%. Ademais, foi identificada uma espécie ainda não relatada no estado de Minas Gerais Minas Gerais (original name) Minas Gerais , C. debilipalpis, também suspeita de ser transmissora destes Orbivírus. Foi analisada a preferência alimentar de algumas espécies de Culicoides e demonstrado que o C. insignis se alimenta em cervídeos, cervo-nobre (Cervus elaphus) e cervo-dama (Dama dama). Diferentes espécies de Culicoides também foram identificadas alimentando-se em seres humanos, trazendo preocupação em relação à probabilidade de transmissão de arboviroses no local. Além destes estudos, foi realizada a sorotipificação de EHDV em uma amostra isolada um veado-catingueiro (Subulo gouazoubira) que veio a óbito em 2020 na FPMZB-BH com sinais de doença hemorrágica. O sorotipo identificado foi EHDV-2.

        Palavras-Chave: Culicoides; Zoológico; doenças de cervídeos; doenças hemorrágicas.

Defesa

Banca

Titulares:

Dr.(a). Zélia Inês Portela Lobato – Orientador(a)

Dr.(a). Julia Angelica Goncalves da Silveira

Dr.(a). José Mauricio Barbanti Duarte

Suplentes:

Dr.(a). Marcelo Pires Nogueira de Carvalho

Dr.(a). Ana Carolina Diniz Matos

Orientador

Março de 2024
D S T Q Q S S
0102
03040506070809
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Acompanhe a Escola