Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Perfil epidemiológico da Leucose Enzoótica Bovina em um sistema intensivo de produção de leite

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • A Leucose Enzoótica Bovina (LEB) é uma doença viral que afeta bovinos e pode causar grandes perdas de produção. Em animais mais velhos, a doença pode levar a um quadro de linfossarcoma generalizado. O objetivo deste trabalho foi entender a prevalência de LEB em uma fazenda de gado leiteiro confinado em Compost Barn e alguns parâmetros clínicos desses animais. Para isso, uma amostra de sangue em tubo ativador de coágulo foi coletada de todos os bovinos da fazenda, e palpação de linfonodos cervical superficial e supra mamário foi realizada em 282 animais. Além disso, dados zootécnicos dos animais foram recolhidos, incluindo produção de leite, intervalo entre partos, idade e categoria animal, e uma inspeção da propriedade foi realizada para entender os principais fatores de risco para a transmissão de LEB. O teste de imunodifusão em gel de ágar (IDGA) foi realizado para LEB a partir do sangue coletado em tubo formador de coágulo. Uma segunda coleta de sangue (EDTA) de 24 animais foi realizada, 12 positivos para LEB e 12 negativos, para avaliar hemograma completo, fibrinogênio e proteína total. Para comparar as médias, foi realizado o teste T de Student, e uma análise descritiva avaliou as prevalências. A prevalência encontrada foi de 65,93% de animais positivos para LEB, sendo 14 bezerras (31,35%), 26 novilhas (36,30%) e 145 vacas (87,08%). Observou-se uma alta variação nas prevalências entre as categorias, sendo maior à medida que a idade aumenta. A média de idade dos animais positivos (59,22 meses) foi maior do que a dos animais negativos (46,083 meses) (p < 0,05), mostrando que quanto mais tempo um animal fica no rebanho, maior é a chance de ele se infectar pelo vírus da LEB. Os animais positivos apresentaram hematócrito mais baixo (32 vs 29, p < 0,05) e contagem de linfócitos (7,869ᵅ vs 10,78, p < 0,05) e contagem de plaquetas maior (185,416 vs 243,916, p < 0,05) em comparação aos negativos. A produção de leite e o intervalo entre partos não tiveram impacto perceptível pela doença no estudo. Foi encontrada uma alta prevalência de 65,93% de LEB na fazenda, e diversos fatores podem estar envolvidos na transmissão do BLV. No estudo, o número de animais positivos com aumento de linfonodos e linfocitose chamou a atenção, características relacionadas a animais altamente transmissores.

        Palavras-chave: Biosseguridade, IATF, vírus, Leite, BLV, Relação linfócito plaqueta

Defesa

Banca

Titulares:

Dr.(a). Antonio Ultimo de Carvalho – Orientador(a)

Dr.(a). Elias Jorge Facury Filho

Dr.(a). Rogerio Carvalho de Souza

Dr.(a). Jenner Karlisson Pimenta dos Reis

 

Suplentes:

Dr.(a). Tiago Facury Moreira

Orientador

Acompanhe a Escola