Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Tese e Dissertação

Associação do cortisol piloso, gravidade e qualidade de vida em cães com dermatite atópica após terapia com lokivetmab

Autor

  • Resumo do trabalho
    • Resumo do trabalho
      • A dermatite atópica canina (DAC) é uma doença inflamatória e pruriginosa da pele, com características clínicas associadas aos anticorpos IgE, mais comumente direcionados contra alérgenos ambientais e que impacta na qualidade de vida dos animais acometidos e de seus tutores. O tratamento é multifacetado e deve ser adaptado a cada paciente. Atualmente, uma medicação baseada em anticorpo monoclonal (mAb) caninizado, denominada lokivetmab, tem se mostrado promissora para o controle dos sinais dadoença, pois neutraliza a interleucina (IL)-31, citocina que desempenha papel importante na patogênese da DAC. O impacto das doenças dermatológicas na vida do cão afetado e de seus tutores tem sido estudado apenas nos últimos anos, por meio de questionários validados. Essa ferramenta de medição adicional tem se mostrado importante para a avaliação do sucesso terapêutico das intervenções na dermatite atópica, já que a melhora clínica pode não se correlacionar com o aumento da qualidade de vida. Um método não invasivo e objetivo, atualmente considerado um indicador promissor da qualidade de vida dos pacientes atópicos, é a mensuração do cortisol incorporado ao folículo piloso. Este trabalho teve como objetivo avaliar e comparar a gravidade clínica da doença, qualidade de vida e níveis de cortisol piloso de cães com dermatite atópica após terapia com lokivetmab. Foram selecionados 10 cães atópicos atendidos no serviço de dermatologia do Hospital Veterinário da Escola de Veterinária daUFMG. Os pacientes foram avaliados quanto a gravidade da doença, através das pontuações do índice de extensão e gravidade da dermatite atópica canina (CADESI)-04 e escala visual analógica de prurido (pVAS); qualidade de vida, por meio de um questionário validado; e níveis de cortisol piloso, antes e após terapia com lokivetmab. Pode-se concluir que o tratamento com lokivetmab não foi capaz de reduzir a extensão e a gravidade das lesões dérmicas, mas melhorou de forma significativa o prurido e a qualidade de vida dos cães com dermatite atópica e de seus tutores; e que o impacto na qualidade de vida de ambos é pior quanto maior o prurido do paciente. Não houve correlação observada entre níveis de cortisol piloso, gravidade da doença e qualidade de vida dos cães com dermatite atópica após uso do lokivetmab. No entanto, concentrações menores foram encontradas após a segunda aplicação da medicação. Mais estudos são necessários acerca dos níveis de cortisol piloso nesses pacientes, seu papel como biomarcador de estresse e qualidade de vida e, mais ainda, sua contribuição para a perpetuação da doença.

        Palavras-chave: anticorpo monoclonal, atopia, canina, IL-31, questionário.

Defesa

Banca

Adriane Pimenta da Costa Val Bicalho

Fabiola de Oliveira Paes Leme Bonna

Ana Claudia Balda

Orientador

Fevereiro de 2024
D S T Q Q S S
010203
04050607080910
11121314151617
18192021222324
2526272829

Acompanhe a Escola