Entenda mais sobre a síndrome de acumulação de animais e suas consequências

12.02.2020

 
A síndrome de acumulação de animais faz parte de uma síndrome conhecida como "Transtorno de Acumulação". No caso específico, acumulação de animais é quando o indivíduo tem um número acima do ideal para as condições saudáveis dos animais, causando problemas de alimentação, espaço e acesso aos cuidados veterinários. É constatado que o indivíduo tem dificuldade em receber ajuda externa e se desfazer dos cães, gatos, entre outros pets. Estima-se que ocorra cerca de 400 casos por ano em Belo Horizonte.
 
A professora da Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da Escola (DMVP), Danielle Ferreira, explicou sobre as condições que os animais estão quando são encontrados. "As condições são as mais diversas possíveis, com casos de animais mutilados, com doença de pele, magros e com transtorno de comportamento. Existem casos de pessoas que mantêm animais mortos na casa, pois elas não conseguem desfazer nem dos corpos". 
 
Danielle comenta também sobre a dificuldade que há em realocar os animais encontrados. "Há uma grande dificuldade pois pouquíssimas instituições de proteção animal têm capacidade para receber um número elevado de animais. Geralmente é feito um acordo com a família do indivíduo para que façam mudanças importantes na infraestrutura do local, como canis cobertos, a separação de machos e fêmeas, entre outras mudanças para melhorar a qualidade de vida dos animais". 
 
Os indivíduos portadores desse transtorno comportamental, apesar de gostarem dos animais, não têm capacidade psicológica, estrutural e financeira para cuidar dos animais, por isso é preciso intervir. A minoria dos indivíduos precisa ser internada por causa desse transtorno. O ideal é que a pessoa continue na casa dela mas com acompanhamento medicamentoso, profissional, terapia, e visitas periódicas de profissionais de saúde, para avaliar as condições dos animais e da pessoa. 
 
 
Saúde pública
 
Os acumuladores de animais representam um problema de saúde pública. A família, os vizinhos, a comunidade e os próprios animais sofrem com as consequências sanitárias. As condições insalubres dos locais facilitam a ocorrência de zoonoses, mau cheiro, poluição sonora, e outros problemas. Observa-se que a saúde dos vizinhos é afetada, por isso eles acabam denunciando e gerando uma intervenção de um órgão público. 
 
Intervenções bem sucedidas precisam de uma abordagem com a integração de diversas áreas de atuação profissional para resolver o problema. As equipes contêm psicólogos, médicos, fiscais sanitários, assistentes sociais, médicos veterinários, entre outros. Além disso, o acompanhamento precisa ser feito em etapas a longo prazo e o indivíduo portador da doença precisa ser monitorado para garantir que tanto ele quanto os animais consigam viver em um ambiente saudável.
 
Em Belo Horizonte, os órgãos públicos responsáveis pelos casos de acumuladores de animais são a Gerência de Vigilância de Zoonoses, a Secretaria de Meio Ambiente e a Equipe de Saúde da Família. Todos esses órgãos atuam para ajudar os indivíduos que sofrem da doença e os animais.
 
 
A Universidade 
 
A professora Danielle ressalta a importância da Universidade para ajudar nesses casos. "A UFMG é fundamental para fomentar pesquisas, trazer conhecimento para esse assunto, pois é um assunto pouco discutido no Brasil. É importante trazer capacitação aos profissionais para lidar com essas situações”.
 
É importante compreender que a Universidade promove capacitação de vários profissionais que podem atuar na resolução dos casos de acumuladores de animais, como médicos veterinários, profissionais da saúde, do meio ambiente e de vigilância sanitária. A professora comenta que isso pode ser entendido como parte do retorno que as universidades públicas dão à sociedade e ressalta a importância de investimentos e verbas para pesquisas.
 
Compartilhe:

Escola de Veterinária da UFMG
Av. Antônio Carlos 6627
Caixa Postal 567, campus Pampulha da UFMG
CEP: 31270-901. Belo Horizonte, MG
TELEFONE DA ESCOLA: +55 31 3409-2001
WHATSAPP DA ESCOLA: +55 31 98661-8229
Hospital Veterinário da UFMG
Av. Presidente Carlos Luz, 5162
TELEFONE DO HOSPITAL VETERINÁRIO: +55 31 3409-2000 ou +55 31 3409-2276