Laqua é aberto para visita de alunas de Medicina Veterinária do UniBH

13.04.2018

No dia 11 de abril aconteceu uma visita das alunas do 8° período do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário UniBH ao Laboratório de Aquacultura (Laqua) da Escola de Veterinária. Durante a visita, composta por 14 alunas do curso, foram apresentadas as principais dependências do Laqua e as pesquisas que estão sendo desenvolvidas por lá.

A iniciativa partiu da aluna Crystal Lodi Condi, a partir da demanda de um trabalho em grupo. “Na verdade, o trabalho é de uma disciplina sobre química de ruminantes. Mas, como o UniBH está expandindo suas estruturas, convenci o professor e ele nos deu a oportunidade de fazer um trabalho sobre um meio de produção. Então, sugeri piscicultura, por já ter feito um estágio na área. Viemos para conhecer a estrutura, como funciona a questão de verminose e quais as vantagens e desvantagens do sistema de produção”, esclarece.

As visitantes tiveram a oportunidade de conhecer o setor de ranicultura, com orientação do professor Galileu Crovatto Veras, composto por 20 piscinas onde acontece a reprodução de rãs para experimentos. O professor explicou detalhes sobre a reprodução e desenvolvimento desses animais e proporcionou às alunas a chance de segurá-los para que pudessem perceber na prática aspectos anteriormente mencionados pelo docente.

O segundo setor visitado foi o de maricultura, onde as discentes tiveram contato com tilápias e camarões, aprendendo características da sua produção, sob a instrução do doutorando em zootecnia, Daniel Pereira da Costa. As alunas também entenderam como o sistema de bioflocos participa do desenvolvimento dos camarões. Além disso, no laboratório de peixes, as universitárias não resistiram ao carisma do peixe-palhaço, em estudo no Laqua.

  

No laboratório de reprodução e larvicultura, a doutoranda em comportamento de peixes, Isabela Torres, deu uma aula sobre tilápias, ciclídeos africanos e o curioso pacamã. Em seguida, a visita foi conduzida à sessão de peixes ornamentais onde a técnica em química Ana Luiza apresentou aspectos do habitat dos peixes betta, paulistinha e dourado.

A aluna Paula La Torre destaca a importância da visita para sua trajetória profissional. “É muito bacana, porque a área é mais nova no mercado. A veterinária é um campo bastante amplo. Só agora estamos tendo essa abertura pra aprofundar mais, já que o mercado está remunerando melhor campos que fogem à clínica de pequenos, atualmente muito saturada. Então, quanto mais conseguirmos ter contato com áreas diferentes, melhor é pro nosso currículo”.

Gisele Favero, uma das professoras responsáveis pela realização das visitas ao laboratório, salienta a importância destas para o curso. “Pra gente é muito interessante, pois conseguimos promover o curso de Aquacultura, visando um reconhecimento maior dele, já que muita gente não o conhece. Além disso, também há a possibilidade de conseguirmos obter alunos de Pós-graduação de outras instituições”. A professora ainda destaca a abertura do laboratório para futuros estagiários da comunidade externa.

 

Compartilhe:

Escola de Veterinária da UFMG
Av. Antônio Carlos 6627
Caixa Postal 567, campus Pampulha da UFMG
CEP: 31270-901. Belo Horizonte, MG
TELEFONE DA ESCOLA: +55 31 3409-2001
WHATSAPP DA ESCOLA: +55 31 98661-8229
TELEFONE DO HOSPITAL VETERINÁRIO: +55 31 3409-2000 ou +55 31 3409-2276