Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

contrast-40
lupa-40
Notícia

LAQUA participa de projeto para manutenção do lago da Reitoria

Projeto consiste no controle da população de peixes e monitoramento da qualidade da água

Aqueles que frequentam o campus Pampulha e passam pelo prédio da Reitoria já conhecem o seu famoso lago, que compõe a paisagem marcante da construção. Com belas cascatas e peixes, o lago ornamental é um dos cartões postais da cidade universitária.

 

 

Entretanto, poucas pessoas conhecem as atividades necessárias para a manutenção desse espelho d’água. Entre elas estão o controle da população de peixes no local e o monitoramento de qualidade de água do lago.

Felizmente, o Laboratório de Aquacultura (LAQUA) da Escola de Veterinária da UFMG possui uma equipe de estudantes, técnicos administrativos e docentes com capacitação para realizar o manejo necessário dos animais.  Composto por um complexo de laboratórios multidisciplinares equipados para viabilizar as atividades de ensino, pesquisa e extensão, o LAQUA desenvolve atividades relacionadas à produção, ensino e pesquisa com organismos aquáticos como peixes, camarões e rãs. 

 

 

Em conjunto com o Departamento de Gestão Ambiental (DGA) e o Departamento de Manutenção e Operação da Infraestrutura (DEMAI), ambos da UFMG, o LAQUA desenvolveu o projeto “Garantia do bem-estar dos peixes do lago da Reitoria: manejo dos animais e da qualidade da água”. Coordenado pela servidora técnica-administrativa Érika Ramos de Alvarenga, bióloga do LAQUA desde 2010, o projeto atuou no controle da população de tilápias e carpas no local e no monitoramento do ambiente para garantia do bem-estar dos animais.

 

 

Para manejo dos animais, foi promovida uma redução dos níveis de água do lago, após a qual a equipe realizou a sexagem e separação dos machos e fêmeas de tilápia, a fim de evitar a reprodução descontrolada desses animais. O controle populacional é fundamental para o bem-estar dos peixes no lago, uma vez que um aumento no número de indivíduos leva a uma maior demanda de oxigênio, que pode resultar em mortalidades em massa dos animais. 

Para garantir um ambiente adequado para os peixes, a qualidade da água precisa ser monitorada constantemente. Avaliações são feitas  quinzenalmente, nas quais são medidos a temperatura, o oxigênio dissolvido, o pH, a amônia e o nitrito na água. Esses dados permitem verificar a qualidade da água e tomar medidas necessárias para a manutenção da sua qualidade.  

 

 

O projeto encontrou alguns desafios em sua execução, os quais, felizmente, foram superados: “O lago tem uma arquitetura peculiar, que traz desafios para a captura dos peixes. Dessa forma, foi necessário desenvolver estratégias para fazer essa coleta da melhor forma”, relata a bióloga Érika. Apesar disso, os profissionais conseguiram fazer a captura adequada e ficaram satisfeitos com o resultado.

Por meio dessas atividades, o LAQUA contribui ativamente para garantir o bem-estar e a qualidade da água dos peixes no lago da Reitoria da UFMG, além de auxiliar no manejo da paisagem do prédio e promover o desenvolvimento científico e prático dos estudantes da Escola de Veterinária.

Natan Paulo, estudante do 8º período de Aquacultura, expressou imensa felicidade por poder contribuir com o projeto. O discente relatou como, desde antes de entrar na Universidade, ele já conhecia e admirava o lago. “Quando eu recebi a oportunidade de participar do projeto, eu fiquei muito feliz, porque eu poderia ajudar a melhorar o lago e contribuir com a faculdade que me recebeu tão bem, fazendo uma coisa que eu gosto muito”, conta. Ainda, o projeto contribuiu para a sua formação acadêmica: “Ter uma prática durante a graduação foi muito proveitoso para mim e para vários alunos da graduação que tiveram essa oportunidade”. 

 

 

A coordenadora Érika conta que “foi muito gratificante participar do manejo dos peixes no lago da reitoria e aplicar um conhecimento que temos aqui no campus para o bem-estar tanto das pessoas que frequentam a UFMG, quanto aos animais que habitam o lago”.

 

 

A Escola de Veterinária fica imensamente satisfeita por poder empregar o seu conhecimento em projetos que englobam o campus universitário da UFMG, contemplando os animais, a natureza, a comunidade acadêmica e a comunidade externa. Projetos como esse honram os princípios de ensino, extensão e pesquisa defendidos pela Universidade. Parabenizamos a equipe do LAQUA e a técnica Érika pelo trabalho realizado, e desejamos sucesso em projetos futuros.  

 

 

Clique aqui para ter acesso às fotos do evento feitas pela Assessoria de Comunicação da Escola de Veterinária da UFMG.

 

Equipe

Antônio C. (fotografia e supervisão), Luísa Aguiar e Wanessa Lina (redação).

Últimas Notícias

Eventos

Fique de Olho

Acompanhe a Escola