Vômitos, convulsões e diarréias são alguns dos sintomas apresentados por cães que supostamente foram

intoxicados por etilenoglicol. A morte de seis pets, em Belo Horizonte , estaria associada ao consumo de
petiscos. Um sétimo animal morreu no interior de Minas e outros dois em São Paulo. O caso é investigado
pela Polícia Civil mineira.
 
 A advogada Silvia Valamiel representa duas tutoras que perderam animais de estimação devido à suposta
intoxicação. Ela conta os sintomas que os pets manifestaram. "Assim que ingeriram o petisco, começaram a
ter muita sede e depois vômito, além de prostração", comentou.
 
 Os animais foram submetidos a exames e tiveram alteração renal diagnosticada, conforme explicou a
advogada . "Eram cachorros super saudáveis e ativos. Tinham acompanhamento veterinário frequentemente".
A delegada Danúbia Quadros orienta os tutores a procurarem a Delegacia Especializada de Defesa do
Consumidor caso os pets apresentem vômitos, convulsões e diarréias.
 
Seguir
 
 A Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor fica na rua Martim de Carvalho, número 94, no bairro
Santo Agostinho, em Belo Horizonte. Procurada pela reportagem, o Minis da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento (Mapa) esclareceu que "o caso está em fase de investigação e, por isso, não é possível
adiantar qualquer informação".
 
 O laudo de necropsia feito pelo Hospital Veterinário da Universidade Federal de Minas Gerais Minas Gerais (original name) Minas Gerais (UFMG)
apontou que os cães foram contaminados pela ingestão da substância etilenoglicol, usada na fabricação de
petiscos.
 
 A substância ingerida pelos animais é a mesma encontrada em alguns lotes da cerveja Belorizontina, da
Backer , que, em janeiro de 2020, que levou à contaminação de vários