Comprar gato por lebre, ninguém quer. Ainda mais num mercado mundial cada vez mais competitivo. Brigar com grandes grupos no exterior exige cada vez mais garantias, selos de certificação de origem e pureza de alimentos. A boa notícia é que já existe no Brasil tecnologia capaz de atestar a autenticidade dos alimentos que consumimos. O trabalho, pioneiro, no país, é desenvolvido no Laboratório de Genética Animal da UFMG e é capaz de decodificar o DNA dos alimentos. Além de proteger o bolso do consumidor – no caso de produtos mais baratos que são vendidos como mais caros –, a pesquisa pode ter reflexo direto na economia do país, na exportação de carnes, leite e pescado.

Confira a matéria completa no site

 

O Laboratório de Genética Animal faz parte do Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG.